ONU-HABITAT LANÇA COLETÂNEA COM MEMÓRIAS DE JOVENS SOBRE GROTAS DE MACEIÓ

Da ONU Habitat

  • A Coletânea Memórias e Narrativas das Grotas de Maceió – pelo Olhar das Juventudes, realizada em parceria com o Governo de Alagoas, reúne produções realizadas por jovens participantes do programa Digaê!. 
  • A entrega da publicação ao governador Paulo Dantas simboliza o encerramento da iniciativa, que promoveu dois ciclos de formação de jovens entre 2022 e 2023. 
  • Na ocasião, três jovens participantes compartilharam suas experiências com representantes da gestão pública do estado.
Fellipe de Motta Ferreira, Eloísa Graciliano, Antônio Givaldo e Roberto Silva entregaram a coletânea ao governador e compartilharam suas experiências e expectativas sobre o projeto. Crédito: Thayane Massopust / ONU-Habitat

Disseminar um olhar das grotas sobre as grotas. Este foi o horizonte que guiou a criação do do  ”Digaê! – Juventudes, Comunicação e Cidade”, iniciativa que capacitou cerca de 80 jovens entre 15 e 24 anos, residentes de 32 grotas de Maceió, em temas de direito à cidade, comunicação e projetos comunitários. Durante as oficinas, o grupo realizou eventos culturais e produções audiovisuais que foram reunidas na Coletânea Memórias e Narrativas das Grotas de Maceió, entregue ao governador de Alagoas, Paulo Dantas, nesta segunda-feira (8). Sua versão digital está disponível no site do Visão Alagoas 2030

Com o objetivo de fortalecer e engajar as juventudes das grotas a intervirem em seus territórios a partir de processos e produtos de comunicação, o Digaê! criou oportunidades tanto para a produção e disseminação de narrativas juvenis que superem a invisibilidade e a estigmatização quanto para o resgate e a valorização das memórias das grotas. 

Durante a implementação, a iniciativa promoveu oficinas sobre técnicas de comunicação, como grafite, audiovisual, podcast e produção escrita, e realizou mentorias para o grupo de participantes tirar seus projetos do papel. A coletânea apresenta os resultados dessas atividades, oferecendo detalhes sobre os projetos concebidos e a história dos territórios trabalhados. 

Ao longo do seu conteúdo, é possível reconhecer o olhar criativo, inquieto e engajado das juventudes sobre a realidade das grotas onde vivem, proporcionando uma visão desses espaços como protagonistas da cidade. Da Grota das Piabas, Eloísa Graciliano acredita que a formação do Digaê! abriu caminhos para que a juventude se mobilizasse de uma forma não vivenciada por ela até então. 

“O Digaê! abriu portas e mostrou que todo mundo tem direito de sonhar um futuro melhor, independentemente de onde a pessoa viva. A realidade da periferia é bem mais ampla do que o estereótipo diz. Temos muita potência na periferia, e o Digaê! conseguiu mostrar a cultura que existe nas grotas”, explica. 

Secretária Paula Dantas, da Secretaria Estadual de Planejamento (SEPLAG), folheia a coletânea produzida pelas juventudes. Crédito: Thayane Massopust / ONU-Habitat 

A entrega da coletânea ao governador Paulo Dantas simboliza o encerramento da iniciativa, que ocorreu em dois ciclos entre os anos de 2022 e 2023. Além de Eloísa, o encontro contou com a presença de mais dois jovens participantes, Fellipe de Motta Ferreira e Antônio Givaldo, e o educomunicador Roberto Silva 

Estiveram presentes as secretárias Paula Dantas, da Secretaria Estadual de Planejamento (SEPLAG), e Renata dos Santos, da Secretaria Estadual da Fazenda (SEFAZ), além de representantes do ONU-Habitat. A partir de agora, a publicação poderá servir de referência para pensar as grotas de forma mais inclusiva, considerando as prioridades de seus moradores e suas moradoras para o fortalecimento de políticas públicas.  

“Este é um projeto que tem condição de se tornar política pública e contínua. Tenho certeza de que o Digaê! tem muitas chances de ter um reconhecimento amplo nacionalmente”, reforçou o governador Paulo Dantas. 

Digaê! – Com o objetivo de fortalecer o protagonismo das juventudes nas discussões sobre suas comunidades, o Digaê! surge como uma formação em engajamento e mobilização comunitária para jovens das grotas de Maceió em direito à cidade e linguagens de comunicação. O grupo participante recebeu mentorias que ajudaram a tirar os projetos do papel.  

Toda a produção é voltada para contar as memórias e narrativas dos locais onde vivem, e vão desde produções multimídias a eventos culturais para a comunidade. A iniciativa surge da parceria entre o Governo de Alagoas e o ONU-Habitat pela prosperidade urbana no estado, o Visão Alagoas 2030, em colaboração com o Instituto Pólis e Viração Educomunicação. 

Entre as produções realizadas durante as oficinas, estão documentários, podcasts, intervenções artísticas urbanas e eventos culturais, como o Festival Digaê! Quebrada. Os registros destas atividades podem ser acessados por links disponíveis na coletânea, e as produções em vídeo podem ser acessadas no canal do YouTube do ONU-Habitat

Para a Secretária de Planejamento do Estado de Alagoas, Paula Dantas, o material da coletânea representa a potencialidade de uma participação ativa das juventudes no planejamento do estado: 

“Nada melhor que retratar as grotas por quem mora nelas. Os jovens do Digaê! criaram um material incrível, em que compartilharam suas visões únicas das grotas. Isso irá enriquecer, significativamente, a formulação de políticas públicas. Como jovem, quero me colocar à disposição para que a gente consiga multiplicar esse projeto”, endossa a secretária. 

Juventudes e direito à cidade – Uma das frentes de atuação do Visão Alagoas 2030 é a promoção de um desenvolvimento urbano sustentável e inclusivo que coloca a população no centro das discussões, incentivando o protagonismo dos grupos mais vulnerabilizados. É o caso das juventudes das grotas, nomenclatura local para as favelas e comunidades urbanas localizadas em fundos de vale da capital Maceió. 

Ao final das atividades do Digaê!, a avaliação é de que o conhecimento adquirido e a capacidade de mobilização experimentada têm potencial para ser incorporado nos programas e ações do estado de Alagoas, incentivando o engajamento das juventudes no desenho e na prática de políticas públicas que impulsionem a criação de oportunidades para alocar a enorme diversidade de talentos descobertos nesse processo. 

“Para o ONU-Habitat, a possibilidade de construir essa transição entre um projeto piloto e uma política de estado ajuda a consolidar um dos objetivos principais do acordo de cooperação com o Governo de Alagoas, que é estimular o aprimoramento de políticas públicas que promovam uma prosperidade urbana inclusiva e sustentável, não deixando ninguém – e nenhum lugar – para trás. O Digaê! é um exemplo disso”, concluiu o Coordenador de Programas do ONU-Habitat, Alex Rosa.  

— 

Contato para imprensa: Thayane Massopust (thayane.massopust@un.org

Fonte:

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress