NOVA EDIÇÃO DA REVISTA VIRAÇÃO DISCUTE AS DISPARIDADES DE GÊNERO E RAÇA NA EDUCAÇÃO E NAS CARREIRAS EM STEM

Nova edição conta com a colaboração de adolescentes e membros da equipe da Viração Educomunicação que participaram da primeira edição do curso UNESCO Líder Jovem STEM 2030, implementado nos estados da Bahia e de Pernambuco.

Por Rhafaela Resende

A Viração Educomunicação, em parceria com a UNESCO, lançou uma edição especial da Revista Viração que traz luz a questões cruciais sobre as disparidades de gênero e raça nas áreas de ciências, tecnologia, engenharia e matemática, conhecidas como STEM. A publicação digital, lançada em 11 de outubro, Dia Internacional da Menina, durante uma live especial que reuniu nomes como Rebeca Otero, Maraísa Lesa, Carla Ramos, Nicole Oliveira, Fabiana Machado, Jaqueline Gomes, Erilsa Pataxó, a publicação busca destacar a iniciativa EDUCASTEM 2030 a partir da perspectiva de adolescentes e jovens.

A iniciativa #EDUCASTEM2030 busca reverter o cenário de exclusão das meninas e mulheres nessas áreas, com o intuito de gerar um impacto positivo nos âmbitos individual, social, escolar e familiar. Através de estratégias de formação de professores e estudantes, bem como iniciativas de comunicação e advocacy, a iniciativa procura criar oportunidades e equalizar as oportunidades de carreira em STEM para todos.

A produção desta edição da Revista Viração é particularmente especial, uma vez que conta com a colaboração de adolescentes e membros da equipe da Viração Educomunicação que participaram da primeira edição do curso UNESCO Líder Jovem STEM 2030. Camila Alves, monitora do projeto Líder Jovem STEM 2030 e estagiária de projetos na Viração Educomunicação, compartilhou sua experiência:

“Participar desse projeto foi uma ótima experiência. Eu aprendi bastante durante a produção das oficinas com a equipe do projeto, mas também com os jovens, durante a formação. Nós tivemos trocas incríveis e, enquanto eu escrevia para a revista, tentei capturar essa essência e sentimento para que a revista seja um produto de recordação e que mostre como esses meses de formação foram marcantes na vida dos jovens.”

A  formação e mobilização de estudantes é uma das estratégias de sucesso para superar a exclusão de mulheres nas áreas de STEM. O curso UNESCO Líder Jovem STEM 2030, desenvolvido em cooperação com a Viração Educomunicação e implementado nos estados da Bahia e de Pernambuco, utiliza uma metodologia baseada na educomunicação e na alfabetização midiática e informacional. Em 2022, cerca de 500 adolescentes, a maioria deles meninas, foram certificados, impactando mais de 2.400 pessoas com suas atividades de mobilização.

STEM NÃO É COISA SÓ DE MENINO

STEM, sigla em inglês para Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática, é uma área em que as desigualdades de gênero e raça são enormes e têm persistido ao longo dos anos. A Viração Educomunicação tem uma história de duas décadas de trabalho árduo na promoção da igualdade e inclusão social, e seu trabalho se alinha e agrega aos objetivos da iniciativa #EDUCASTEM2030. E a Revista Viração tem como objetivo sensibilizar meninas e mulheres sobre as oportunidades que elas podem ter em STEM e a contribuir para a compreensão e a eliminação de estigmas de gênero, como a falsa premissa de que “STEM é coisa de menino”.

A distribuição da revista, tanto em formato eletrônico quanto impresso, será gratuita, permitindo que um público amplo tenha acesso ao conteúdo e participe da luta pela igualdade de gênero e raça nas áreas de STEM.

ASSISTA O WEBINAR #EDUCASTEM2030 PELO DIA INTERNACIONAL DA MENINA

Fonte:

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress