Mostra de Cinema Comunitário em Ferreira Gomes celebra a cultura amapaense e os povos da Amazônia

Evento reuniu a população em uma praça para a exibição de produções audiovisuais amazônidas, marcando a estreia do documentário “Pisca-Pisca” e do videoclipe “O Mundo é Nosso”, para o show do artista da música popular amapaense Zé Miguel e outras atrações.


Ferreira Gomes, Amapá, 30 de outubro de 2023 – A noite do dia 28 de outubro foi marcada por uma mostra de cinema e audiovisual comunitário na Praça Chico Pinheiro, localizada na orla do Rio Araguari, em Ferreira Gomes (Amapá). A comunidade se reuniu para prestigiar a estreia do documentário “Pisca-Pisca” e do videoclipe da música “O Mundo é Nosso”, produzidos por adolescentes que participaram do processo de formação em cinema e audiovisual, uma iniciativa promovida pela Viração Educomunicação, no âmbito do programa Escola de Cidadania para Adolescentes.

O evento foi uma celebração da cultura amapaense e dos povos da Amazônia. Além da estreia do documentário e do videoclipe, foram exibidos os curta-metragens “Sementes do Araguari”, que mostra o trabalho da Associação das Mulheres Extrativistas Sementes do Araguari e “La Abuela Grillo”, inspirado no povo indígena Ayoreo, que vive na fronteira entre o Paraguai e a Bolívia. Também foi exibido o premiado curta-metragem amapaense “Açaí”, da produtora audiovisual Grafite Comunicação. Thomé Azevedo, diretor de elenco da obra, esteve presente na mostra e considerou um privilégio o espaço para exibir essa produção, que parte da ânsia de “descobrir o que há de mais apetitoso em nossa cultura”, ressalta.

Além das produções audiovisuais, houve uma apresentação teatral e um pocket show realizados por crianças, adolescentes e jovens participantes do projeto Norteando Arte, uma iniciativa da Associação de Eventos Sociais e Culturais (AESC), promovida de forma autônoma pelo artista Seu Xico, que mora no município há mais de 30 anos e estimula a formação artística para os moradores. O evento foi encerrado com um show do consagrado artista da música popular amapaense Zé Miguel, que embalou o público ao cantar sobre os encantos do Rio Araguari. 

O evento também marca o encerramento da primeira experiência de processo de formação em cinema e audiovisual do programa Escola de Cidadania para Adolescentes, iniciativa da Viração Educomunicação. Esse projeto tem como objetivo fortalecer as competências e habilidades de adolescentes e jovens para a expressão artística e midiática, promovendo a apropriação do Audiovisual como ferramenta de leitura crítica da realidade, conscientização e transformação social.

“O processo em Ferreira Gomes foi excepcional. A metodologia de produção e pedagógica foi baseada no Cinema e Sal, um coletivo da Bahia que promove cinema comunitário nas ilhas pesqueiras do Estado. Com um grupo de educadores do projeto – Lara Beck e Gabriel Teixeira, e eu mesma que já participei de algumas edições – foi possível replicar o formato de forma mais enxuta no município. A equipe foi fundamental para que conseguíssemos desenvolver o trabalho com qualidade!”, afirma Natalie Hornos, analista de projetos da Viração Educomunicação responsável pela implementação do projeto em Ferreira Gomes (AP).

O documentário “Pisca-Pisca”, produzido no âmbito do projeto, discute os desafios relacionados ao direito de acesso à água e à energia elétrica em Ferreira Gomes e em todo o Amapá, rememorando acontecimentos como a enchente provocada por uma hidrelétrica no município em 2015 e o grande apagão que afetou o estado em 2020, durante a pandemia de COVID-19, por quase um mês. Desse modo, a obra revela o olhar sensível e crítico dos adolescentes sobre questões locais de interesse público. O videoclipe, por sua vez, é uma demonstração vibrante da criatividade, criticidade, identidade e energia da juventude amapaense.

“Para mim, é um orgulho fazer um filme que mostra que Ferreira Gomes é um bom lugar para viver. Ao mesmo tempo, mostra as coisas ruins que estão acontecendo, para que melhorem. A gente pode resolver esses problemas de várias formas diferentes, uma delas é fazendo Cinema”, declara Alerrandro Pelaes Marques, adolescente participante do projeto.

O acolhimento da população, que lotou a Praça Chico Pinheiro para prestigiar o evento, reforça a importância de iniciativas que estimulam a participação cidadã de adolescentes e jovens para promover a transformação socioambiental em seus territórios.

Para mais informações, imagens ou solicitações de entrevistas, entre em contato com:

Natalie Hornos – Analista de Projetos

natalie@viracao.org | 1199631-6651

Sobre a Escola de Cidadania para Adolescentes

A Escola de Cidadania para Adolescentes (ECA) é uma iniciativa da Viração que tem por objetivo contribuir para o fortalecimento da participação e a promoção dos direitos humanos de adolescentes e jovens, sustentada na compreensão destes enquanto sujeitos de direitos, em condição peculiar de desenvolvimento e com potencial de intervir criativa e positivamente na sociedade.

Os ciclos formativos abordam direitos humanos, mapeamento afetivo de territórios e discussões sobre marcadores de diferença como classe, raça, gênero e sexualidade, por meio de oficinas técnicas que mobilizam a elaboração e a implementação de ações de intervenção comunitária. Em 2023, a ECA está realizando um ciclo sobre democracia, participação cidadã, produção audiovisual comunitária, entre outros temas, com adolescentes e jovens do estado do Amapá.

Sobre a Viração Educomunicação

Organização da sociedade civil fundada em 2003 pelo jornalista Paulo Lima. Elabora e executa projetos educomunicativos que visam promover os direitos de adolescentes e jovens. Tem como missão inspirar e conectar adolescentes e jovens para a construção de uma sociedade justa, participativa e plural. Utiliza a educomunicação como

referencial técnico-conceitual.

Saiba mais: https://viracao.org

Fonte:

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

2 respostas

  1. Fruto de muito trabalho
    Visão ampla que incluem centros mais afastado dos convencionais
    Preocupação é amor
    Parabéns
    Muito orgulho

  2. Parabéns pela relevância temática, metodologia aplicada e abordagem territorial.
    Uma alegria ver a consolidação de um trabalho que por vezes acompanhamos dos bastidores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress