Inscrições abertas para o curso “Aperfeiçoamento em Juventudes, espaço escolar e violências”, da Flacso Brasil

A Faculdade Latino Americana de Ciências Sociais (Flacso Brasil) apresenta a chamada para o curso de Aperfeiçoamento “Juventudes, espaço escolar e violências: uma proposta de intervenção social” para o ano de 2022.

Realização: Flacso Brasil
Coordenação Acadêmica: Miriam Abramovay
Curso de Aperfeiçoamento, 150 horas, a distância
Duração: 6 meses
Início: 30 de março de 2022
Inscrições: 10 de fevereiro a 25 de março de 2022
Certificação: Aperfeiçoamento em Educação e Juventudes
Trabalho de conclusão de curso: artigo sobre um ou mais temas abordados no curso, segundo as normas da ABNT ou elaboração de uma proposta de intervenção social em uma escola.

O curso “Juventudes, Espaço Escolar e Violências: uma proposta de Intervenção Social” busca atender as demandas de formação continuada de profissionais da educação, da saúde, da segurança, da assistência social, entre outros; pesquisadores; gestores em políticas públicas; profissionais vinculados à área social e/ou da sociedade civil organizada; ativistas e militantes de organizações, movimentos sociais e partidos políticos, de modo integrado e intersetorial. Pretende-se convidar os participantes a conhecer o panorama conceitual e empírico sobre juventudes no Brasil e na América Latina, escola e seus desafios, as violências nas escolas, diagnóstico participativo e plano de ação, a fim de aprofundar leituras, análises, debates para uma melhor compreensão de temas contemporâneos importantes em época de retrocessos e de reconfiguração das relações humanas.

A modalidade do curso será a distância, via internet, através da Plataforma de Educação Virtual da Flacso Brasil. A abertura e o fechamento do curso serão síncronos e as aulas e as atividades assíncronas, de modo que os estudantes possam acessar aulas, tarefas, vídeos, textos e demais materiais nas datas e horários de acordo com a sua disponibilidade, dentro do cronograma previsto. Serão realizados dois encontros online, um de apresentação e um de encerramento. Os cursistas serão acompanhados pelo tutor e pela coordenação acadêmica.

Acesse a chamada completa

Requisitos para ingresso no curso

A inscrição para o curso de Aperfeiçoamento “Juventudes, espaço escolar e violências: uma proposta de intervenção social” solicitará de cada candidato/a:

  • Formulário de inscrição disponível no site;
  • Pagamento dos valores descritos na ficha de inscrição;
  • Documento nacional de identificação ou passaporte (para estrangeiros);
  • Comprovante de escolaridade (diploma e histórico escolar do ensino médio completo ou da graduação ou de pós-graduação);
  • Mini Currículo/Currículo Lattes.

Objetivos

O curso de Aperfeiçoamento “Juventudes, Espaço Escolar e Violências: uma proposta de Intervenção Social” tem como objetivo realizar formação destinada a promover a reflexão e novas práticas, a partir de abordagens interdisciplinares buscando fundamentos teóricos, éticos e práticos quanto aos direitos e à construção da cidadania para uma melhor compreensão do universo juvenil e da escola. Pretende-se fornecer instrumentos e ferramentas conceituais, teóricas e práticas que permitam discutir as juventudes e as violências, a participação dos jovens no contexto atual, as violências e convivência escolar, analisando efeitos e sua vinculação com a participação e a formação cidadã.

O curso em pauta faz parte de ações voltadas à formação continuada de graduandos, graduados, profissionais, e demais interessados no tema, sendo um convite para pensar, propor e executar novos modelos de escola. Trata-se de um aporte teórico-prático fundamental no sentido de aperfeiçoar conhecimentos, habilidades e atitudes, na perspectiva da construção de uma melhor compreensão sobre as juventudes, seu papel na sociedade e de ambientes escolares mais propícios ao pleno desenvolvimento dos sujeitos envolvidos.

Lidar com adolescentes e jovens exige uma revisão permanente de conceitos, categorias e formulações, na perspectiva de potencializar os processos educativos a fim de mudar o clima escolar e as relações sociais nas escolas.

O curso de Aperfeiçoamento “Juventudes, Espaço Escolar e Violências: uma proposta de Intervenção Social” é composto por três módulos de 50 horas cada, com carga horária total de 150 horas.

Público envolvido

Graduandos e graduados; profissionais da educação, da área social e/ou da sociedade civil organizada; pesquisadores; gestores em políticas públicas; ativistas e militantes de organizações, movimentos sociais, partidos políticos, dentre outros.

Período

As aulas terão início em março de 2022 e encerramento previsto para setembro de 2022, prazo final para entrega do trabalho de conclusão do curso.

Estrutura curricular

O Curso de Aperfeiçoamento “Juventudes, Espaço Escolar e Violências: uma proposta de Intervenção Social” terá duração de 6 meses, carga-horária de 150h, com início em março de 2022 e finalização em setembro de 2022, e está dividido em três módulos.

Apresentação do curso (síncrona)

Abertura com vídeo-aula: Antonio Gois – “Panorama sobre Educação no Brasil a partir da cobertura jornalística”

1. Contextualizando as juventudes e violências (50 horas)
1.1. Metodologia de pesquisa 1
1.2. Juventudes, direitos e perspectivas de inclusão social
1.3. Juventudes e Violências
1.4. Juventudes, Escola, novas tecnologias e Educomunicação

ATIVIDADE DE FIXAÇÃO

2. Violências nas escolas (50 horas)
2.1. Violências nas Escolas
2.2. Bullying e cyberbullying nas escolas
2.3. Convivência escolar

ATIVIDADE DE FIXAÇÃO

3. A Escola e seus desafios (50 horas)
3.1. A função social da Escola
3.2. Escola e Família
3.3. Diagnóstico participativo e plano de ação
3.4. Metodologia de pesquisa 2

Fechamento (síncrono)

TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO


Equipe docente

Ana Paula da Silva

Pesquisadora no Programa de Estudos e Políticas sobre juventudes, educação e gênero: violência e resistência – Flacso Brasil. Doutoranda em Educação DDSE/UFF. Mestre em Educação, Comunicação e Cultura em Periferias Urbanas (FEBF/Uerj). Bacharel em Comunicação Social, habilitação Jornalismo. Educomunicadora em mídias, educação e comunicação em direitos humanos para adolescentes e jovens desde 2003. Jornalista, Pesquisadora e Produtora cultural. Consultora de comunicação na Secretaria Nacional de Juventude pela Unesco entre os anos de 2014 e 2015. Ativista e militante em juventudes. Pesquisadora nas linhas da educação não-formal; políticas públicas de/para/com juventudes; violência nas escolas; direito à comunicação; cultura política; cultura digital; juventudes periféricas e periferias urbanas.

Eleonora Figueiredo

Pedagoga, pesquisadora no Programa de Estudos e Políticas sobre juventudes, educação e gênero: violência e resistência – Flacso Brasil, Mestrado em Educação (FGV), Especialista em Educação (PUC-RJ), Especialista em Responsabilidade Social Corporativa (UFF/LATEC), Coach Executiva (IBC), Auditora de Sistemas de Gestão da Qualidade – NBR ISO 9001:2008 (HGB). Docência em cursos de pós-graduação/MBA em Gestão de Pessoas (Universidade Federal Fluminense/LATEC), MBA QSMS – Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde e Engenharia Ambiental (Universidade Castelo Branco) e MBA Gestão nas áreas de Operações / Qualidade e Recursos Humanos (Fundação Getúlio Vargas – Cademp). Assessora na Unesco. Docência em cursos de Gestão da Qualidade e Gestão de Pessoas na Escola de Administração do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro – ESAJ (parceria TJ/Fundação Euclides da Cunha/UFF). Coautora de artigos.

Miriam Abramovay

Doutora em Ciências da Educação – Université Lumiere Lyon 2 – França – École Doctorale EPIC – Education Psychologie Information et Communication. Possui graduação em Sociologia – Universite de Paris VIII (1975), graduação em Ciência da Educação – Université de Paris VIII (1975) e mestrado em Educação: História, Política, Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1986). É Coordenadora do Programa de Estudos e Políticas sobre juventudes, educação e gênero: violência e resistência – Flacso Brasil; Membro da Rede Ibero americana de Infância e Juventude do CLACSO. Foi coordenadora/pesquisadora de diversos organismos (UNICEF, BID, INEAM, FNUAP, UNIFEM), professora da Universidade Católica de Brasília, Vice Coordenadora do Observatório de Violências nas Escolas (Convênio UCB/Unesco), coordenou várias pesquisas da Unesco, Conselheira do CONJUVE (Conselho Nacional de Juventude), Coordenadora de pesquisas da RITLA (Rede de Informação Tecnológica Latino-Americana). É autora e co-autora de vários livros e artigos no tema de Juventudes, Violências nas Escolas, Gênero e Ciências Sociais. Tem experiência e é autora e co-autora de vários livros e artigos na área de Ciências Sociais, com ênfase em Sociologia, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, gênero, violências nas escolas, violência e juventude, juventude e políticas públicas, gangues e segregação social.

Entre os professores convidados estão Antonio Gois, Bernard Charlot, Carolina Haber, Célio da CunhaEliane RibeiroJosé Henrique Paim Fernandes, Luciene Regina Paulino Tognetta, Maria Rebeca Otero Gomes, Mary Garcia Castro, Paulo Carrano, Pedro Abramovay,  Telma Pileggi Vinha e Paulo Lima, jornalista e educomunicador, fundador e diretor executivo da Viração Educomunicação e Empreendedor Social da Ashoka. Graduado em Filosofia, Teologia e Jornalismo. Especialização em Comunicação (Studio Paolino Internazionale di Comunicazione/ Roma).

Faça sua inscrição

 

Para mais informações, acesse a página do curso no site da Flacso Brasil.