Além das Fronteiras: Diálogos sobre Migrações e Direitos Humanos

Em sua segunda edição – a primeira versão foi lançada em 2021 e atualizada em 2023 -, a série especial busca promover a conscientização sobre questões migratórias e explora diversas facetas da migração. Com textos redigidos por Mariano Figuera e Mona Perlingeiro, a série aborda temas como as motivações por trás dos movimentos migratórios, a história migratória do Brasil e as tendências globais de refúgio. O especial traz ainda uma análise do fluxo migratório recente da população venezuelana, o maior do Brasil, oferecendo uma visão atualizada sobre essa dinâmica migratória.

Por Monise Berno e Rhafaela Resende



Por que as pessoas migram? Ao refletir sobre as diferentes motivações que levam as pessoas a se deslocarem de um país ou região para outro, percebemos que vão desde o desejo de viver em outro lugar a até questões legais, políticas, sociais e relacionadas ao meio ambiente.

O número de pessoas que fogem da guerra, da violência, da perseguição e das violações dos direitos humanos no final de 2022 aumentou para quase 108,4 milhões, de acordo com a última edição do relatório anual do ACNUR, “Tendências globais, deslocamento forçado em 2022”, publicado em junho de 2023 em Genebra. Em 2022, o número de pessoas deslocadas à força devido a perseguições, conflitos, violência, violações dos direitos humanos e acontecimentos que perturbam gravemente a ordem pública cresceu 21%.

O relatório mostra que até ao final de 2022 havia 29,4 milhões de refugiados sob o mandato do ACNUR, 5,9 milhões de refugiados palestinos (sob mandato da agência UNRWA) e mais de 7,7 milhões de venezuelanos deslocados para fora de seu país.

Outros 62,5 milhões de pessoas foram classificadas como deslocadas internamente, ou seja, dentro dos seus próprios países. Além disso, 5,4 milhões de pessoas estão na categoria de refugiados ou requerentes de asilo. Estes números indicam que as crises internas, os conflitos bélicos e as disputas políticas continuam a ser causas do deslocamento forçado de pessoas das suas casas. Estas estatísticas impactantes evidenciam a magnitude da crise migratória contemporânea, incluindo o número de refugiados, deslocados internos e requerentes de asilo em todo o mundo.

O histórico migratório do Brasil, desde o período imperial até os dias atuais, é um caso peculiar, pois desde a escravidão até a imigração em massa, principalmente de europeus, após a abolição da escravatura em 1888, houve incentivos oficiais para aumentar a imigração, forçada ou estimulada, e essas ações acabaram por forjar nosso país como o conhecemos  e contribui para muitas das questões estruturais que precisamos enfrentar.

Na atualidade, um dos maiores fluxos migratórios que o Brasil recebe vem da Venezuela, principalmente pelo estado de Roraima. Esse fluxo latino vem se intensificando devido à crise política e econômica daquele país e nos leva a refletir sobre as implicações sociais e econômicas do fenômeno migratório, tal como sobre os esforços necessários para recepcionar e integrar os migrantes de maneira digna e compatível com os princípios dos direitos humanos, sobre identidade, pertencimento, intercâmbio cultural, discriminação e solidariedade, destacando a diversidade de histórias e vivências desses grupos sociais.

Diálogos sobre Migrações e Direitos Humanos

A Viração Educomunicação, em comemoração aos seus 20 anos de atividades dedicadas aos direitos humanos e à participação cidadã, está organizando o segundo webinário da série “Viração 20 anos – Aprender com o Passado, Refletir o Presente, Organizar o Futuro”. “Além das Fronteiras: Diálogos sobre Migrações e Direitos Humanos”, é um evento que tem como propósito reunir pessoas, projetos e organizações envolvidos com a educação e migrações para debater os desafios na proteção dos direitos humanos, especialmente de crianças, adolescentes e jovens em situação de migração e refúgio.


Serviço: Webinário Além das Fronteiras: Diálogos sobre Migrações e Direitos Humanos

Quando: 01 de março de 2024, às 10h de Brasília

Onde: Ao vivo no canal da Viração no YouTube

Link da transmissão: http://tinyurl.com/55rze4yc

Fonte:

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress