VMSJ está de volta! Projeto realiza testes de HIV/aids no Largo do Arouche

Através de ações de comunicação e da realização de intervenções urbanas com uma unidade móvel de saúde, o projeto Viva Melhor Sabendo Jovem (VMSJ) está de volta das férias, promovendo testagem de HIV via fluído oral (saliva) gratuitamente, além da distribuição de preservativos e o oferecimento de acolhimento, encaminhamento e adesão ao tratamento para o público reagente. A ação acontecerá todas as sextas e sábados no Largo do Arouche, das 18h às 22h, e vai até o mês de setembro, interrompendo as atividades apenas na semana de carnaval.

A unidade móvel do VMSJ não estacionou no Largo do Arouche por acaso. A escolha do lugar foi feita em conjunto com o Programa Municipal de DST/aids da cidade de São Paulo, por ser um local de sociabilidade LGBT da cidade, possibilitando a aplicação da testagem entre pares. “Essa estratégia busca atingir o público LGBT jovem apostando na formação de agentes de prevenção também jovens e LGBT”, explica o coordenador do projeto Túlio Bucchioni. Para realizarem os testes, os jovens são capacitados pela Secretaria Municipal de Saúde e formados pela Viração.

Jovem manuseando testes de HIV durante ação do VMSJ

Além das testagens no Arouche, no dia 21 de janeiro o projeto fará uma participação especial na Gaymada, evento que acontece no Largo da Batata, entre 13h e 21h, com o objetivo de promover a socialização de LGBT em espaços públicos.

O VMSJ, iniciado em meados de 2015, tem como foco o público jovem e, em São Paulo, é realizado pela Viração Educomunicação com parceria técnica da Prefeitura de São Paulo.

Situação da epidemia – Segundo dados do Boletim Epidemiológico de 2015 do Ministério da Saúde, nos últimos dez anos, o número de adolescentes e jovens de 15 a 24 anos com HIV aumentou em 41%, no Brasil. Em São Paulo, de acordo com dados da Secretaria Municipal Saúde, neste período, o município conseguiu reduzir a porcentagem de casos de HIV/aids em homens que fazem sexo com homens em populações entre 30 a 60 anos ou mais. Entretanto, esta porcentagem aumentou nas faixas etárias de 13 a 29 anos.

De acordo com um levantamento de 2015 realizado pela Prefeitura, 59% do público entre 15 e 24 anos teve acesso ao preservativo no último ano. A pesquisa relevou ainda que somente 20% deste grupo já fez o teste para aids alguma vez na vida e que apenas 45% dos respondentes tem conhecimento sobre a existência de serviços que ofertam o teste gratuitamente.

Sobre o Viva Melhor Sabendo Jovem – O Viva Melhor Sabendo Jovem (VMSJ) é uma estratégia em saúde que visa ampliar o acesso de adolescentes e jovens ao teste para o HIV, por meio de acolhimento, encaminhamento e adesão ao tratamento para o público reagente, bem como o acesso às informações sobre prevenção e autocuidado, através da realização de testagem extra muros entre pares.

Entre os meses de outubro e dezembro de 2016 foram realizadas 14 ações, com uma média de testagem de 20 a 25 jovens por ação. Nesses três meses, 329 pessoas foram testadas, a maioria jovens de até 29 anos. A média geral até então é de quase 5,5% de casos reagentes.

Além das intervenções de rua, o Viva Melhor Sabendo Jovem se utiliza de técnicas e produtos de comunicação para difundir mensagens entre pares sobre prevenção, teste e tratamento do HIV. Siga a página do VMSJ e da Viração no Facebook para acompanhar esse e outros projetos.

Equipe do projeto Viva Melhor Sabendo Jovem