Jovens quilombolas voltam da COY12 inspirados

Um mundo de possibilidades se abriu aos jovens vencedores do Concurso Jovem Mudando o Mundo!. Eles foram premiados com a participação na 12ª Conferência Internacional da Juventude das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas – COY12, que aconteceu em Marraquexe, no Marrocos, entre os dias 4 e 6 de novembro. A ação foi promovida pela ONG Viração e a Enel, por meio de sua subsidiária de energias renováveis Enel Green Power Brasil.

Diante de um mundo tão diferente do que conheciam em suas comunidades, os jovens José Aparecido, 22, da comunidade Riacho do Anselmo, em São João do Piauí (PI); Flávio Castro, 23, da comunidade Araçá Cariacá, em Bom Jesus da Lapa (BA); e Raíra Ribeiro, 22, de Lage dos Negros, em Campo Formoso, também no estado baiano, descobriram que tinham muitas coisas em comum e que não estavam sozinhos na luta por outro mundo possível.

“Pude ver outras pessoas no mundo que fazem a mesma coisa que eu. Gente comprometida em mudar o mundo”, comemora Raíra. José concordou, “fiquei impressionado porque a cidade estava muito limpa. E porque todos estavam lutando pelo planeta, não só os jovens. Se a maioria fizer diferente, dá pra mudar as coisas”. Flávio diz ter se sentido em casa, “fui muito acolhido, todos buscando interagir, mesmo com a barreira do idioma. Todos buscando construir a mesma coisa. Ainda é pouco, precisamos de mais gente, mas querendo, a gente pode melhorar o mundo”, avalia.

Falando a mesma língua

Entre as tantas experiências proporcionadas por um evento internacional, a multiplicidade de culturas e realidades é uma das mais marcantes. O idioma passa a não ser um problema para se comunicar, “a gente descobriu que podia se entender de alguma maneira, mesmo sem falar a mesma língua. Eu nem sei como, mas a gente conseguiu interagir com gente do mundo todo”, afirma Raíra. E, claro, todos queriam aprender o bom e velho samba brasileiro. Mas além do samba, os jovens ensinaram o tradicional forró, “aqui é Bahia, pô! Eu não podia deixar de dançar um forrozinho”, brinca Flávio. Em troca, jovens marroquinos ensinaram danças árabes aos brasileiros encantados com a descoberta de uma nova cultura e com a quebra de estigmas sobre o islamismo e sobre como viviam as mulheres no país.

Marraquexe é conhecida pela sua fabricação de couro, por isso os jovens foram conhecer de perto como ela acontece. As condições insalubres dos trabalhadores chamaram a atenção e provocaram reflexões importantes sobre consumo, sobre as demandas que a sociedade suscita e toda a degradação ambiental e social que o consumo inconsciente pode causar.

De volta pra casa

A COY12 antecedeu a 22ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP22, e foi um espaço para que os jovens se conhecem, trocassem experiências e se fortalecessem enquanto sujeitos políticos que podem e devem fazer parte das decisões e ações em prol do planeta, contra a degradação ambiental e as mudanças climáticas. Além dos posicionamentos produzidos pelas delegações oficiais de seus países, os jovens voltam para casa com a missão de aplicar em nível local tudo o que aprenderam.

“Estou ansiosa para passar para minha comunidade tudo que aprendi. Tenho certeza que vai rolar coisas muito legais, porque os jovens de lá estão querendo muito aprender mais sobre sustentabilidade e mudanças climáticas”, planeja Raíra.

Para José a experiência da COY12 foi um espaço de fortalecimento, “hoje sinto que posso chegar lá e orientar a galera da minha comunidade. Somos fortes. Não sou só eu, tem gente do mundo todo tentando”, diz.

Abrir a mente, romper preconceitos e aprender coisas novas, essas foram os grandes aprendizados que Flávio vai usar para ajudar a transformar sua cidade. “Eu quero ajudar as pessoas a ampliarem seus pontos de vista. Estou mais disposto e mais focado agora”, afirma.

Os três compõem grupos de jovens em suas comunidades que está passando por um processo de formação conduzido pela ONG Viração, com apoio de Enel. O projeto Geração Jovem visa o fortalecimento da identidade cultural quilombola entre os jovens e o fortalecimento da participação cidadã, acontece até setembro de 2017, com atividades periódicas nas comunidades.

Comunicando para o mundo

Durante a COY12, os jovens compuseram a Agência Jovem Internacional de Notícias, uma iniciativa da Viração, na qual adolescentes e jovens do mundo todo produzem uma cobertura colaborativa da COY e da COP.

Confira os textos produzidos pelos vencedores do Concurso ao longo da COY:

Tchau tchau sacolas de plástico

Unidos em um mundo afetado pelas mudanças do clima

Quebrando tabus em Marrocos